OS MILAGRES DE JESUS


 

                    Os milagres realizados por  Jesus confirmaram que Ele é o Cristo do Senhor.

INTRODUÇÃO

– O ministério de Jesus Cristo foi marcado pela ocorrência de milagres, tantos que não conseguiriam ser registrados (Jo.20:30; 21:25), numa clara demonstração de que Jesus é o Cristo do Senhor, o Deus-homem.

– A presença de milagres no ministério de Jesus confirma e autentica a Sua singularidade entre os homens, bem como a disposição divina de manter uma estreita comunhão com o homem que Lhe for fiel.

I – O QUE É MILAGRE

 

Colaboração/gráfico: Enomir Santos

– “Milagre” é uma palavra de origem latina, de “miraculum”, “algo espantoso, admirável,  extraordinário”. No Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, é “ato ou acontecimento fora do comum, inexplicável pelas leis naturais”. Na Bíblia On Line da Sociedade Bíblica do Brasil, milagre é conceituado como “fato ou acontecimento fora do comum, que Deus realiza para confirmar o Seu poder, o Seu amor e a Sua mensagem.”

OBS: É interessante a definição dada por um texto islâmico de milagre que, por sua biblicidade, aqui transcrevemos: “Um milagre é definido como um acontecimento extraordinário que não seria possível sob condições normais e que é realizado por Deus através dos Profetas que Ele enviou como Seus Representantes para confirmar sua veracidade….” (ZIAD, Mohamad. Que é um milagre? Disponível em:  – A verdadeira questão é que a missão de Jesus envolvia a realização de milagres para que não somente as pessoas cressem nEle como o Messias, mas percebessem a presença atuante e participativa de Deus em o nosso dia-a-dia, a Sua companhia para conosco, a presença do Espírito Santo no meio do Seu povo. Os milagres não estão relacionados somente com a fé, fé esta que vem pelo ouvir pela Palavra de Deus, mas com a glória do nome de Jesus, com o sentimento de Sua presença dando-nos vitória a cada instante contra o mal, o pecado e as suas deletérias conseqüências, fazendo com que se tenha ousadia e eficácia na obra de Deus, fazendo com que todos percebam e sintam a realidade presente do reino de Deus.

OBS: Por sua pertinência, ainda esta vez transcrevemos texto islâmico sobre os milagres: “…Portanto, pode-se dizer que o objetivo principal dos milagres é proporcionar uma prova tangível na hora de convidar as pessoas a acreditarem, apresentando algo aceitável e deixar a seu livre arbítrio aceitar ou rejeitar e seguir na sua incredulidade….” (ZIAD, Mohamad. op. cit.).

– Se é verdade que o registro das Escrituras nos permitem conhecer quem é Deus e nEle crer, não é menos verdadeiro que a realização no presente de sinais e maravilhas estimulam, incentivam e edificam a nossa vida espiritual, impedindo-nos de desanimar, um dos grandes riscos e perigos da jornada rumo ao céu. Não nos esqueçamos do clamor de Gideão que, apesar de ser um varão valoroso, fez questão de ressaltar que a glória representada pelos sinais e maravilhas dos dias de Moisés pouco significavam diante das mazelas presentes da opressão dos midianitas (Jz.6:12,13). Gideão não era descrente, nem um covarde, mas a falta de sinais efetivos e presentes o impediam de pôr a sua coragem em ação, levando-o, quando muito, a malhar o trigo em um lagar.

– Na luta diária contra as hostes espirituais da maldade (Ef.6:12), contra as portas do inferno (Mt.16:18), a Igreja não pode apenas viver dos registros constantes das Escrituras, mas tem de sentir a glorificação presente e atual de Jesus através da operação de poder pelo Espírito Santo, que foi derramado sobre a Igreja, entre outras coisas, precisamente para glorificar o nome de Jesus (Jo.16:14). Uma das formas de glorificação é a realização de sinais e maravilhas, quando o Pai é glorificado no Filho (Jo.14:13,14).

– Jesus não limitou esta situação apenas aos apóstolos, como defendem os “cessacionistas”, mas “a todos quantos Deus nosso Senhor chamar”. Não houve, em absoluto, cessação dos milagres ao longo da história da Igreja, mas uma diminuição que, ao contrário do que afirmam os “cessacionistas”, está, sim, relacionada à falta de fé ou, quando muito, à falta de insistência por parte dos cristãos, pois os milagres precisam ser buscados, procurados por parte daqueles que deles necessitam (Sl.105:4; Mt.7:7; Lc.11:9; Cl.3:1).

– A história da Igreja está repleta de exemplos de que, quando os crentes passaram a buscar a Deus de forma mais decidida, orando, jejuando e se santificando, Deus promoveu grandes avivamentos, sempre acompanhados de sinais e maravilhas, de que é prova, aliás, o avivamento pentecostal, que já tem mais de 100 anos de existência, embora, tenhamos de admitir, em muitos lugares, pela falta de persistência, não mais vemos tanto sinais e maravilhas como no passado. De qualquer maneira, esta é a maior demonstração de que é propósito do Senhor fazer com que os milagres que ocorreram em Seu ministério terreno continuem a acontecer durante a dispensação da graça, que só terminará com o arrebatamento da Igreja.

– O próprio Novo Testamento é prova do que estamos a dizer. Nele está registrado que Jesus disse que os Seus discípulos fariam obras maiores do que Ele havia feito (Jo.14:12). Ora, nas páginas do Novo Testamento, estão registrados apenas 20 milagres dos apóstolos, enquanto que os Evangelhos registram 36 milagres de Jesus. Como, então, admitir que, com a conclusão do Novo Testamento, os milagres cessaram? Para que a Palavra de Deus se cumpra, tem-se como necessário que os milagres prosseguissem depois dos dias apostólicos, portanto.

– Não resta dúvida de que sinais e prodígios, por si só, são um perigo, como defendem os “cessacionistas”. Mas daí a dizer que todo prodígio e sinal que se apresente como sendo de Deus tenha origem em Satanás, como afirmam ou insinuam alguns “cessacionistas” é tão perigoso quanto, visto que foi assim que reagiram os fariseus quando viram Jesus expulsando demônios, num gesto que o Senhor considerou como sendo blasfêmia contra o Espírito Santo. No lago de fogo e enxofre, estarão tanto os que creram em sinais e prodígios de mentira, quanto os que atribuíram ao demônio obras genuínas do Espírito Santo. Tomemos cuidado, tudo examinemos e não sejamos nem ingênuos, nem incrédulos.

OBS: Reproduzimos, a respeito, texto do cardeal patriarca católico romano de Lisboa, pertinente e com respaldo bíblico: “…Esta pedagogia dos “sinais”, manifestação da acção de Deus, que ajudam a acreditar, continua na Igreja. Deus continua a agir na Igreja e em cada crente, através do Espírito Santo que foi derramado nos nossos corações. A fé é, também, atenção a essa acção de Deus, em nós e nos outros, que nos leva a reconhecer, em cada momento e em cada tempo, as “mirabilia Dei”. O discernimento desses “sinais” é importante para fortalecer a nossa fé. No tempo da Igreja também há “milagres”, quase sempre pontos de partida para grandes conversões e encontro com Cristo Vivo. Mas é, sobretudo, o que o Espírito realiza no coração dos cristãos, em ordem à fidelidade e à santidade: conversões inesperadas, a fidelidade até ao martírio, a ousadia missionária, o dom da contemplação e da união mística com Deus, o dom radical ao serviço dos irmãos….” (POLICARPO, D. José. op.cit.)

IV – RELAÇÃO DOS MILAGRES DE JESUS  REGISTRADOS NAS ESCRITURAS

Milagres de cura e de expulsão de demônios

Milagres Mateus Marcos Lucas João
Um leproso 8:2-4 1:40-42 5:12-13
O servo de um centurião romano 8:5-13 7:1-10
A sogra de Pedro 8:14-15 1:30-31 4:38-39
Dois gadarenos (gerasenos) 8:28-34 5:1-15 8:27-35
Um paralítico 9:2-7 2:3-12 5:18-25
Uma mulher com hemorragia 9:20-22 5:25-29 8:43-48
Dois cegos 9:27-31
Um endemoninhado que não podia falar 9:32-33
Um homem com a mão atrofiada 12:10-13 3:1-5 6:6-10
Um endemoninhado cego e mudo 12:22 11:14
A filha de uma cananéia 15:21-28 7:24-30
Um menino endemoninhado 17:14-18 9:17-29 9:38-43
Dois cegos (um dos quais Bartimeu) 20:29-34 10:46-52 18:35-43
Um surdo e gago 7:31-37
Um possesso na sinagoga 1:23-26 4:33-35
Um cego de Betsaida 8:22-26
Uma mulher encurvada 13:11-13
Um homem com hidropisia 14:1-4
Dez leprosos 17:11-19
O servo do sumo sacerdote 22:50-51
O filho de um oficial em Cafarnaum 4:46-54
Um inválido à beira do tanque de Betesda 5:1-9
um cego de nascença 9:1-7
Maria Madalena e outras mulheres santas 16:9 8:2

Milagres que demonstram o poder sobre a natureza

Milagre Mateus Marcos Lucas João
Jesus acalma a tempestade 8:23-27 4:37-41 8:22-25
Jesus anda sobre as águas 14:25 6:48-51 6:19-21
Jesus alimenta 5000 homens 14:15-21 6:35-44 9:12-17 6:6-13
Jesus alimenta 4000 homens 15:32-38 8:1-9
A moeda na boca do peixe 17:24-27
A figueira seca 21:18-22 11:12-14,20-25
A grande pesca 5:1-11
Jesus transforma água em vinho 2:1-11
Outra grande pesca 21:21-11

Milagres de ressurreição

Milagre Mateus Marcos Lucas João
A filha de Jairo 9:18-19,23-25 5:22-24,38-42 8:41-42,49-56
O filho de uma viúva de Naim 7:11-15
Lázaro 11:1-44

Fonte: Bíblia de Estudo NVI (com alteração)

 

 

comentario: Dr. Caramuru Afonso

Sobre Andre Magalhaes

Meu Senhor é Jesus
Esse post foi publicado em Escola dominical. Bookmark o link permanente.

6 respostas para OS MILAGRES DE JESUS

  1. Jaime Ribeiro da Silva disse:

    Estou maravilhado com Deus. mFoi Elem quem me trouxe até você (meu irmão ou minha irmã).
    Estou pesquisando material para fazer um trabalho para o seminário e a relação de milagres que consigo foi-me dado em sonho que a conseguiria. É isso aí. Quando colocamos Deus à frente das nossas necessidades, é nos deixamos levar pelo Espírito Santo, não tem jeito: TEMOS POR CERTA A VITÓRIA E POR INEVITÁVEL A PROSPERIDADE.
    Que Deus os abençõe, de MONTÃO!

  2. Jaime Ribeiro da Silva disse:

    em Outubro 24, 2008 às 7:19 pm1 Jaime Ribeiro da Silva
    Seu comentário está esperando moderação.

    Estou maravilhado com Deus. mFoi Elem quem me trouxe até você (meu irmão ou minha irmã).
    Estou pesquisando material para fazer um trabalho para o seminário e a relação de milagres que consigo foi-me dado em sonho que a conseguiria. É isso aí. Quando colocamos Deus à frente das nossas necessidades, é nos deixamos levar pelo Espírito Santo, não tem jeito: TEMOS POR CERTA A VITÓRIA E POR INEVITÁVEL A PROSPERIDADE.
    Que Deus os abençõe, de MONTÃO!

  3. Pr. Adalberto Nauar de Araujo Fiho disse:

    Parabenizo ! pelo excelente exclarecimento!

  4. Adalberto Nauar de Araujo Filho disse:

    Quero em poucas palavras lhe dizer que suas mensagens tem abençoado a vida de muitas pessoas em nossa cidade.
    continue abençoando a todos que de bom grado recebem a palavra de Deus!

  5. miguel oliveira disse:

    OS MILAGRES SÃO OBRA DO DEUS DIVINO MANIFESTA COM O AMOR PARA NOS AJUDAR. OU NOS REANIMAR SÓ PELA FÉ PELOS SANTOS OU PELO DEUS QUE É JESUS.IRMÃOS UM MILAGRE É TRABALHO DE DEUS POR TANTO NOS AMAR. JESUS TODA HORA PRECISA DE NOS PORQUE É POR NÓS
    QUE ELE MANIFESTA SEUS MILAGRES. O DOM DOS MILAGRES É O AMOR DE DEUS…

  6. aline disse:

    legal gentee

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s